Teliana está na semifinal do Rio Open apresentado pela Claro hdtv

PEREIRA

 

Bruno e parceiro austríaco perdem e acabam com chance de uma final brasileira nas duplas

A brasileira Teliana Pereira igualou nesta sexta-feira seu melhor resultado na carreira, a semifinal de um WTA Internacional. A pernambucana, semifinalista em Bogotá, na Colômbia, no ano passado, hoje derrotou a romena Irina-Camelia Begu, por 2 sets a 0, com um duplo 6/4, na quadra central do Rio Open apresentado pela Claro hdtv, nesta sexta-feira, e lutará por um lugar em sua primeira final no circuito, neste sábado, contra a cabeça de chave número 1, a tcheca Klara Zakopalova. A partida será no Jockey Club Brasileiro em horário a ser definido.

A única tenista do país entre homens e mulheres a entrar direto na chave principal do evento começou a partida bem concentrada, variando seus golpes, e fazendo a romena correr. Em um jogo debaixo de sol forte, Teliana soube cansar Begu para fechar por 6/4. No segundo, as jogadoras alternaram quebras de saque, e no final, Teliana teve mais tranquilidade para fechar com outro 6/4. «Estava muito quente, e acho que nos momentos difíceis da partida o sol me ajudou, porque ela veio do qualifying e estava cansada no segundo set. Estou mais acostumada com o sol e soube imprimir meu ritmo, variar as bolas, para buscar a vitória», contou Teliana, que revelou ter tido dificuldades para dormir esta noite depois da vitória na rodada anterior. «Fui dormir tarde, meia-noite e meia, e fiquei rolando na cama. Demorou para adrenalina baixar».

A próxima adversária de Teliana, Zakopalova, passou à semifinal com a vitória sobre a polonesa Katarzyna Piter por 6/4 e 6/0. Será a primeira vez que a brasileira enfrenta a tcheca, 35ª do ranking mundial. Aos 31 anos, Zakopalova já foi top 20, em abril do ano passado, e tem dois títulos no currículo. Também já representou o seu país em três Olimpíadas (2004/2008 e 2012). Neste ano, foi à terceira rodada do WTA de Doha. A tcheca também está na decisão da chave de duplas.

Teliana, 98ª do mundo, vem embalada por bons resultados desde o segundo semestre do ano passado. Nesta temporada, liderou a equipe feminina na classificação do Brasil aos playoffs do grupo mundial II da Fed Cup , resultado que não ocorria há dez anos. A boa fase lhe deixa mais confiante para o jogo contra a favorita ao título. «Tenho que jogar o meu melhor, ser consistente desde o início. Contra ela, não posso sair do jogo, preciso ser agressiva e variar minhas jogadas».

A outra classificada para a semifinal é a japonesa Karumi Nara, cabeça de chave número 5, que contou com a desistência da espanhola Lourdes Dominguez Lino para avançar. Nara, 62º do ranking, vencia por 7/6 (7-5) e 2 games a 0, quando Lino abandonou com problemas na coxa esquerda. A japonesa enfrenta a italiana Nastassja Burnett, que veio do qualifying e surpreendeu a cabeça 3, a argentina Paula Ormaechea por 5/7 6/2 7/5.

Bruno e Peya perdem para colombianos na semifinal e acabam com a esperança de uma final brasileira nas duplas

Bruno Soares e seu parceiro, o austríaco Alexander Peya, acabaram com as esperanças da torcida de ver uma final brasileira nas duplas do Rio Open apresentado pela Claro hdtv. Eles não tiveram um bom dia e estão fora do torneio. Bruno e Peya perderam dos colombianos Robert Farah e Juan Sebastian Cabal por 2 sets a 0, com parciais de 6/4 e 6/2. A segunda melhor dupla do mundo, cabeça de chave número 1 no Rio, teve 12 chances de quebrar o serviço de Farah e Cabal, mas não conseguiu aproveitar. «Estou decepcionado, é dolorido perder em casa. São poucas vezes que temos a chance de jogar na frente da nossa torcida. Levantar a taça aqui é muito diferente do que lá fora», lamentou Bruno, chateado por não ir à final do ATP 500.

Bruno e Peya, vice-campeões do US Open 2013, têm dois vice-campeonatos nesta temporada, em Auckland e Doha. Os colombianos, que também surpreenderam os espanhóis Marc López e Marcel Granollers, nona melhor dupla de 2014, na rodada anterior, foram finalistas em Brisbane e Viña del Mar e conquistaram o título do Challenger de Bucaramanga, na Colômbia. «Nosso jogo não ‘entrou’ hoje. Quando eu melhorava, ele não, e vice-versa. E eles também tiveram os méritos, sacaram muito bem», acrescentou Bruno, o terceiro melhor duplista do mundo.

Foi a primeira derrota de Bruno no Brasil em quatro anos. A última havia sido em fevereiro de 2010, no ATP 250 da Costa do Sauípe. Desde então, ele acumulou 12 vitórias em torneios 250, três em Copa Davis e mais duas neste Rio Open apresentado pela Claro hdtv. No período, alternou parceria com o brasileiro Marcelo Melo, o norte-americano Eric Butorac, e seu atual parceiro, o número 4 do mundo.

Os adversários de Farah e Cabal na decisão deste sábado saem da partida entre David Marrero e o brasileiro Marcelo Melo e Daniele Bracciali e Fabio Fognini.

INFORMAÇÕES E SERVIÇOS PARA O PÚBLICO

Abertura dos portões: 10h

Local de entrada: Rua Mario Ribeiro, 410, Leblon

O que pode: frutas e sanduíches em sacos transparentes, capa de chuva e guarda-chuva

O que não pode: garrafas de vidro e embalagens de bebidas alcoólicas

Como chegar: Para os espectadores que optarem pela utilização de transporte público, ônibus vindos da região Oeste, sentido Lagoa, passam próximos ao local. Ônibus de integração do Metrô e demais vindos pelo sentido Jardim Botânico têm como ponto mais próximo da entrada o Baixo Gávea. Táxi é outra boa opção.

Entretenimento e alimentação: Nem só de jogos viverá o Rio Open apresentado pela Claro hdtv. Para que os fãs tenham uma experiência completa haverá uma área interativa, logo na entrada do complexo (pela Av. Mario Ribeiro) do Jockey Club Brasileiro, chamada Leblon Boulevard. O espaço de entretenimento contará com restaurantes (bebidas, cachorro-quente, pizza, comida japonesa, sorvete e frutas), stands de patrocinador e um telão com a transmissão dos jogos, fruto de uma parceria com o Shopping Leblon. A estrutura do evento também terá outros três bares, em diferentes pontos. Vendedores também circularão pelo evento vendendo água, cachorro quente e sorvete. O evento também contará com espaços interativos e lojas de marcas patrocinadoras.

Retirada de Ingressos: aconselha-se chegar uma hora antes das partidas para retirar.

Meia-entrada: estudantes devem apresentar carteirinha da instituição; idosos (acima de 64 anos) e menores de 21 anos devem levar identidade; professores das redes pública e municipal de ensino do Rio de Janeiro devem mostrar a carteira funcional expedida pela Secretaria Municipal de Educação.

NOTAS RELACIONADAS

Archivos
NORBERTO MANTIÑAN HABLÓ DE GIULIANA OLMOS

BABOLAT

TIPS DE FERNANDO DALLA FONTANA

RESPUESTA DEPORTIVA

RAÚL RAMÍREZ VIDEOS CON HISTORIA

TIPS DE ADULTOS Y MAS

RESPUESTA DEPORTIVA

RESPUESTA DEPORTIVA