NADAL REY DE RIO DE JANEIRO

NADAL-A

Nadal brilha no retorno e conquista primeira edição do Rio Open apresentado pela Claro hdtv

Na final de duplas, colombianos Farah e Cabal derrotam Melo e Marrero; jovem japonesa fatura primeiro título de WTA

Em seu primeiro torneio depois de se recuperar de um problema nas costas, o espanhol Rafael Nadal levantou mais um troféu, o 62º de sua brilhante carreira. O número 1 do mundo derrotou o ucraniano Alexandr Dolgopolov, 54º, na noite deste domingo, por 2 sets a 0, com parciais de 6/3 e 7/6 (7-3), para conquistar a primeira edição do Rio Open apresentado pela Claro hdtv, disputado no Jockey Club Brasileiro, no Rio de Janeiro. Com o resultado, igualou a marca do argentino Guillermo Vilas, sétimo jogador com mais taças no currículo na Open Era. O maior vencedor é o norte-americano Jimmy Connors, com 109 troféus. O suíço Roger Federer é o terceiro da lista, ao lado do também norte-americano John McEnroe, com 77. Contando apenas os títulos no saibro, este foi o 43º. Vilas é o maior vencedor neste piso com três a mais do que Nadal.

Foi a primeira vez que o Brasil recebeu um torneio da série ATP World Tour 500, com apenas 11 disputas ao redor do mundo. O evento no Rio é o maior da modalidade na América do Sul por reunir simultaneamente um ATP 500, com premiação total de US$ 1.309.707, e uma etapa de WTA Internacional de US$ 250 mil. Pelo título, Nadal soma 500 pontos no ranking, recebe o prêmio de US$ 316.400, e o troféu, feito pelo designer Antonio Bernardo, foi entregue por Gustavo Kuerten. Com o vice-campeonato, Dolgopolov ganha US$ 142.650 e marca 300 pontos na ATP.

Depois de enfrentar uma dura batalha de quase três horas na semifinal, contra o compatriota Pablo Andujar, Nadal teve mais facilidade na decisão. Dolgopolov, que no caminho para chegar à decisão derrotou três cabeças de chave – os espanhóis Nicolas Almagro (5º) e David Ferrer (2º), e o italiano Fabio Fognini (3º) -, não repetiu o bom desempenho. Depois de perder o primeiro set por 6/3, ameaçou uma reação no segundo, ao quebrar o saque do dono de 13 títulos de Grand Slam e fazer 6 games a 5. Mas o espanhol de 27 anos empatou a série, levando o jogo para o tie-break, para fechar por 7/3.

Sem jogar desde a final do Australian Open, em 26 de janeiro, quando perdeu para o suíço Stanislas Wawrinka e reclamou de dores nas costas, Nadal comemorou a volta com o troféu. «Não pude fazer a melhor preparação, porque fiquei alguns dias sem treinar, então estou feliz por voltar a jogar e conquistar um título. Também valeu por tudo o que representa esse troféu, por ser a primeira edição do torneio, em um lugar tão bonito. O Brasil é uma país incrível, está em crescimento, a América Latina merece torneios como esse, e tem condições para receber um Masters 1000», disse o espanhol, que já havia vencido outros dois campeonatos no país – Costa do Sauípe, em 2005, e em São Paulo, no ano passado. Sobre igualar a marca de Vilas, o campeão acha que é cedo para falar disso. «São apenas estatísticas. Quando eu parar de jogar, vamos ver o que conquistei e aí posso falar de números».

Já Dolgopolov, que tem dois títulos na carreira, lamentou a quinta derrota para Nadal. «Eu poderia ter sido mais agressivo na partida, mas errei muito. O estilo de jogo dele é diferente, por isso me fez errar mais do que eu errei nas outras partidas», explicou o ucraniano, ex-13º do mundo.

Antes da final, com a quadra central cheia, o ex-jogador Ronaldo disputou um animado tie-break com o duplista Bruno Soares. O pegador de bolas era o jogador de futsal Falcão e o juiz de cadeira, o ator Luigi Barricelli. Na plateia, Guga, o apresentador Luciano Huck, entre outros, se divertiram com a partida. Bruno fez o campeão mundial nas Copas de 1994 e 2002 correr de um lado para o outro. O maior artilheiro de Mundiais assistiu à vitória de Nadal e, ao final da decisão, conversou com o espanhol e o felicitou pelo título.

Kurumi Nara vence favorita e conquista 1o título WTA da carreira

A japonesa Kurumi Nara, de 22 anos, derrotou a cabeça de chave número 1 do Rio Open apresentado pela Claro hdtv, a tcheca Klara Zakopalova, por 2 sets a 1, com parciais de 6/1, 4/6 e 6/1, na tarde deste domingo, e conquistou seu primeiro título da WTA. O evento no Rio é o maior da modalidade na América do Sul por reunir simultaneamente um ATP 500, com premiação total de US$ 1.309.707, e uma etapa de WTA Internacional de US$ 250 mil. Melhor tenista do Japão, Nara recebeu o troféu do evento das mãos de Maria Esther Bueno, e ganhou US$ 43.000 de prêmio. Zakopalova ficou com US$ 21.400.

A tímida Nara, de 1m58, se emocionou após sua primeira conquista expressiva na carreira. Ela nunca havia enfrentado a tcheca, atual 35ª do mundo. «Não estou acreditando que venci o campeonato. Antes da partida, tentei não ficar pensando muito no título e apenas curtir a final. Todos no Japão devem estar muito felizes com minha conquista, minha mãe com certeza chorou», disse Nara, que neste ano tinha como melhores resultados as quartas de final em Auckland e a terceira rodada no Australian Open.

O título no Rio vai levar a japonesa, nº 62, a subir posições no ranking e virar top 50. «Eu tento fazer o meu melhor todo dia. Sou a número 1 do Japão, mas não quero dar tanta atenção para isso, quero me concentrar no meu jogo», disse Nara, que se adaptou muito bem ao calor do Rio. «Estou amando o Rio, porque foi onde conquistei meu primeiro título. Hoje estava muito calor, mas eu gosto. As pessoas aqui são ótimas, estão sempre sorrindo, é um ótimo lugar para estar».

Zakopalova, algoz da brasileira Teliana Pereira na semifinal e que já foi top 20 em abril do ano passado, sofreu com o forte calor na decisão, e disse que espera voltar ao Rio no ano que vem para buscar o título. «Foi um torneio muito bom, espero retornar no próximo ano» , disse a tenista de 31 anos, que tem dois títulos no currículo. Neste ano, já tinha sido vice-campeã em Hobart, na Austrália.

Colombianos Farah e Cabal vencem Melo e Marrero e conquistam título de duplas

Os colombianos Juan Sebastian Cabal e Robert Farah derrotaram a parceria formada pelo brasileiro Marcelo Melo e o espanhol David Marrero por 2 sets a 0, com parciais de 6/4 e 6/2, na manhã deste domingo, e conquistaram o título de duplas do Rio Open apresentado pela Claro hdtv. Pelo título, Cabal e Farah ganharam um cheque de US$ 93.460, o troféu assinado pelo designer Antonio Bernardo e 500 pontos. Melo e Marrero receberam 300 pontos e US$ 42.180 com o vice-campeonato.

A conquista teve um significado especial para Cabal e Farah. Foi o primeiro título da dupla no circuito da ATP. Neste ano, eles tinham dois vice-campeonatos – em Brisbane e Viña del Mar. «Essa conquista é muito importante, ganhar um título de ATP 500 na América do Sul, em um evento fantástico. Sei que o Marcelo queria ganhar em casa, mas estamos muito contentes», disse Farah, destaque da partida.

A comemoração dos colombianos foi dentro da piscina do Jockey Club Brasileiro. «Está 40 graus no Rio, não teve melhor forma de comemorar, foi refrescante», brincou Cabal.

Os colombianos já tinham deixado para trás, na semifinal, o brasileiro Bruno Soares e o austríaco Alexander Peya, terceira melhor dupla do mundo. Melo reconheceu a superioridade dos colombianos na decisão. «Acho que o resultado foi fantástico, não dá para reclamar da boa semana que tivemos. O fato de nos conhecermos por treinarmos juntos no circuito foi importante para chegarmos à final. A maior chance que a gente teve foi no primeiro set, no 3/2, 15/40. Num ponto, eles jogaram muito bem, no outro foi falta de sorte. Foi questão de jogo. Não dá pra dizer que se a gente tivesse quebrado ali o jogo teria mudado. As outras chances a gente estava no sufoco tentando sobreviver», explicou Melo, que joga no circuito com o croata Ivan Dodig, com quem foi vice-campeão de Wimbledon em 2013 e forma a terceira melhor dupla ranqueada na ATP. Marrero, número 7 do mundo, tem jogado frequentemente com seu compatriota Fernando Verdasco.

O Balanço do Rio Open apresentado pela Claro hdtv

A primeira edição do Rio Open apresentado pela Claro hdtv termina com a certeza de sucesso. Partilhamos alguns dados e números que evidenciam a grandiosidade do torneio de 2014. Esperamos revê-los em 2015 de 14 a 22 de fevereiro, no Jockey Club Brasileiro, no Rio de Janeiro.

Números do Rio Open apresentado pela Claro hdtv

-8 quadras de saibro

-Quadra Central com capacidade para 6200 pessoas

-150 atletas envolvidos (contando com qualifying)

-500 pessoas envolvidas no evento (organização, produção, freelas , juízes, boleiros e etc).

-20 pessoas de staff entre ATP e WTA

-63 boleiros

-10.080 bolas (treinos, qualy e chaves principais)

-125 partidas disputadas (92 de chave principal + 33 de qualy)

-750 toalhas usadas pelos jogadores

-4.500 garrafas de água (só com jogadores)

-3.000 garrafas de Gatorade (só com jogadores)

-1580 bananas (só com jogadores)

-500 fornecedores (Desde Alimentos & Bebidas até geradores)

-350 jornalistas credenciados

-58 mil ingressos vendidos até hoje

-27 patrocinadores

-Transmissão para 105 países

-Rede robusta de links de Internet (2 x 200 Mbit/s) e serviços de Voz (2 E1s)

-R$3 milhões em premiação no masculino e R$500 mil no feminino

-O investimento na realização da edição de 2014 é de R$ 25 milhões este valor inclui infraestrutura, logística, publicidade, entre outros.

NOTAS RELACIONADAS

Archivos
NORBERTO MANTIÑAN HABLÓ DE GIULIANA OLMOS

BABOLAT

TIPS DE FERNANDO DALLA FONTANA

RESPUESTA DEPORTIVA

RAÚL RAMÍREZ VIDEOS CON HISTORIA

TIPS DE ADULTOS Y MAS

RESPUESTA DEPORTIVA

RESPUESTA DEPORTIVA