SARA ERRANI POR LA CORONA DEL WTA DE RIO DE JANEIRO

Sara Errani enfrenta jovem eslovaca Schmiedlova na final do Rio Open

Favorita italiana tenta oitavo título da carreira contra jogadora de 20 anos. Belga e sueca são campeãs nas duplas.

A final feminina de simples do Rio Open apresentado pela Claro foi definida na tarde deste sábado. A italiana Sara Errani, cabeça de chave 1 e número 16 do mundo, terá pela frente a promessa eslovaca Anna Schmiedlova, de apenas 20 anos, na decisão deste domingo, às 15h.

Errani derrotou a sueca Johanna Larsson, com parciais de 7/5 e 6/3, e participará de sua 17ª final da carreira, em busca do oitavo título, sétimo no saibro. A vice-campeã de Roland Garros em 2012 não levanta um troféu desde o torneio de Acapulco há dois anos.

Nas quartas, Errani precisou salvar três match points contra a brasileira Beatriz Haddad Maia. «A adversária influi bastante. Ela (Bia) batia muito forte na bola e não me deixa sentir e trocar as bolas. Hoje era diferente, um outro estilo. Fico mais cômoda contra jogadoras como a Larsson do que diante das que têm golpes muito fortes», analisou a italiana, que confessou não conhecer sua próxima oponente.

Schmiedlova avançou à sua primeira decisão de WTA na carreira ao bater a romena Irina-Camelia Begu, cabeça de chave 2, com parciais de 6/3, 4/6 e 6/2, após 2h43 de partida. A promissora eslovaca, que ocupa a 75ª colocação do ranking mundial, venceu sua quarta partida contra uma jogadora do top 40.

«É incrível, não consigo acreditar, porque nunca havia passado da segunda rodada em um WTA, só em um Grand Slam (fez terceira rodada em Roland Garros em 2014). Então definitivamente este é um momento de muito sucesso na minha carreira. Mas vou focar na decisão e vamos ver o que acontece», disse Schmiedlova.

Durante o jogo, Begu sentiu dores nas costelas e recebeu atendimento, além de também sofrer com a alta temperatura. «Estou sentindo isso há alguns dias, mas hoje foi piorando cada vez mais. Somando isso ao calor, eu não conseguia respirar muito», disse Begu. «Mas ela (Schmiedlova) jogou muito bem e mereceu vencer», completou a romena.

Belga Bonaventure e sueca Peterson são campeãs nas duplas

Comprometida fisicamente, Begu tentou disputar a decisão de duplas ao lado da argentina Maria Irigoyen, mas a parceria acabou abandonando a partida após perder os três games iniciais para as campeãs Ysaline Bonaventure, da Bélgica, e Rebecca Peterson, da Suécia. O título do Rio Open foi o primeiro da carreira das duas jogadoras.

«É uma sensação muito boa vencer nosso primeiro título de WTA. Mas nunca é legal terminar o torneio desta forma (com abandonos). Estávamos ansiosas para jogar a semifinal e a final, então isso é triste. Mas estamos felizes por termos vencido o título», declarou Peterson.

NOTAS RELACIONADAS

Archivos
NORBERTO MANTIÑAN HABLÓ DE GIULIANA OLMOS

BABOLAT

TIPS DE FERNANDO DALLA FONTANA

RESPUESTA DEPORTIVA

RAÚL RAMÍREZ VIDEOS CON HISTORIA

TIPS DE ADULTOS Y MAS

RESPUESTA DEPORTIVA

RESPUESTA DEPORTIVA