MARIA-ESTHER-BUENO

 

Maria Esther Bueno recebe homenagem e se emociona no Rio Open apresentado pela Claro hdtv

Bruno Soares e Andre Sá foram premiados no programa ATP Aces for Charity

Mais fotos no www.fotojump.com.br

O Rio Open apresentado pela Claro hdtv prestou homenagem a um dos maiores nomes do esporte brasileiro e ícone do tênis mundial, na noite desta quarta-feira, no Jockey Club Brasileiro, no Rio de Janeiro. Maria Esther Bueno, campeã de 19 títulos de Grand Slam, pisou na quadra central do maior evento da modalidade na América do Sul e assistiu a um vídeo preparado pela organização, lembrando os momentos marcantes de sua brilhante carreira. O público aplaudiu de pé a “bailarina das quadras”, como a brasileira ficou conhecida quando jogava.

“Fiquei emocionada ao rever meus bons tempos na quadra, estou muito feliz de estar aqui”, disse a tetracampeã do US Open (1959, 1963, 1964 e 1966) e tricampeã de Wimbledon (1959, 1960 e 1964) em simples, considerada a melhor do mundo na sua época, quando o ranking ainda não havia sido oficialmente instituído. “Espero que tudo que fiz sirva de alguma maneira para os novos jogadores, e que este torneio no Rio seja o primeiro de muitos. O Brasil precisa de eventos como esse”, acrescentou a jogadora, depois de assistir ao vídeo com imagens de seus jogos, embalado com a música “Maria, Maria”, de Milton Nascimento.

Maria Esther, integrante do Hall da Fama Internacional do Tênis, recebeu uma placa comemorativa do diretor do torneio, Luiz Fernando Carvalho e também neto de Alcides Procópio, o primeiro brasileiro a jogar Wimbledon e que fez parte da carreira de Maria Bueno, como é chamada lá fora. “Quero agradecê-la por tudo o que fez pelo tênis. Você é um exemplo a ser seguido”, disse Carvalho.

Pela primeira vez, projeto social brasileiro ganha prêmio ATP Aces for Charity

Os brasileiros Bruno Soares e André Sá entraram na quadra central do Rio Open apresentado pela Claro hdtv, no início da noite desta quarta-feira, para uma atividade diferente. Em cerimônia entre os jogos da rodada noturna do torneio, os mineiros receberam um cheque de US$ 15 mil, cerca de R$ 40 mil, das mãos do novo CEO da ATP, Chris Kermode, pelo projeto social que apoiam em Porto Alegre. O ATP Charity Award faz parte do programa da entidade Aces for Charity, uma iniciativa global da ATP que visa premiar projetos de caridade realizados em países onde são jogados torneios do ATP World Tour. Foi a primeira vez que um projeto social brasileiro foi escolhido.

Bruno e André apadrinharam o projeto WimBelenDon, em Porto Alegre, fundado pelo fotógrafo Marcelo Ruschel há 11 anos e que atende mais de 100 crianças de baixa renda na zona sul da capital gaúcha contribuindo, através do tênis e da educação, para a inclusão social desses menores. Os brasileiros ficaram honrados com o prêmio. “É muito importante para o projeto. A gente conseguiu essa conquista para o WinBelemDon, que apoiamos há alguns anos. O Marcelo Ruschel trabalha com as crianças da região de Belém Novo, oferecendo inclusão social, tênis, música, educação e tudo mais. Levar um projeto como esse é uma batalha do dia a dia, os custos são altos, a gente sabe que muitas vezes ele tirou dinheiro do próprio bolso pra sustentar essas crianças, então qualquer tipo de ajuda que a gente puder dar, será muito bem-vinda. A ATP tem um projeto fantástico neste sentido e estamos muito felizes de fazer parte do primeiro projeto brasileiro a conseguir esta ajuda”, disse o duplista Bruno.

Sá acredita que com esse prêmio mais pessoas vão olhar para o trabalho realizado pela entidade. “Cada doação faz uma diferença muito grande pras crianças, e este é o objetivo principal de um projeto assim. A intenção é que, a partir deste prêmio, o projeto tenha um pouco mais de repercussão na mídia, e que mais pessoas possam ajudar, porque as crianças estão precisando”.

Criado em 2011, só nesta temporada o ATP Aces for Charity escolheu nove projetos ao redor do mundo que receberão os US$ 15 mil, cerca de R$ 40 mil cada.

Print Friendly, PDF & Email